Papa João Paulo II será canonizado e comunidade polonesa promoverá missa em sua homenagem

Dia 27 de abril, às 10h30, missa a ser realizada na igreja da Água Branca, com participação do coral Karolinka celebra a canonização

Católicos do mundo todo aguardam a canonização do Papa João Paulo II, programada para o próximo dia 27. Para a comunidade polonesa, a cerimônia tem importância especial, uma vez que João Paulo nasceu e cresceu em terras polonesas. 
Por essa razão, a Braspol, em parceria com o grupo Karolinka, realizará uma missa com cantos poloneses em homenagem ao Santo Papa Polonês João Paulo II. A missa será realizada no dia da canonização, às 10h30, na igreja da comunidade de Água Branca. Durante a celebração, o coral do projeto social Conhecendo a Cultura Polono-Brasileira, patrocinado pela Petrobras e Governo Federal, irá entoar cantos poloneses.  

Karol Wojtyla foi eleito Papa em 16 de outubro de 1978, no conclave que sucedeu a morte do Papa João Paulo I – cujo pontificado durou apenas um mês. Ele foi o primeiro papa não italiano desde 1523. Apesar do perfil popular e conciliador, João Paulo II tinha visões eclesiásticas rígidas. Em sua primeira visita à Polônia, em 1979, milhões de pessoas foram às ruas para recebê-lo – foi também um momento crucial na política do país.


Canonização
O caminho rumo à santidade tem várias etapas: a primeira é ser proclamado venerável servo de Deus – título que se dá para uma pessoa morta que reconhecidamente viveu suas virtudes de maneira heroica –, a segunda, beato, e a terceira, santo. 

Para que um venerável seja beatificado é necessário que tenha se produzido um milagre por sua intercessão. Enquanto que para ser canonizado é necessário um segundo milagre, que deve ocorrer após a beatificação.
O processo de canonização de João Paulo II é um dos mais rápidos da história. Teve início um mês após a morte de João Paulo II, quando seu sucessor, Bento XVI, dispensou as regras e deu início às investigações da santidade, que em geral só ocorrem cinco anos depois do falecimento.

Os dois milagres de João Paulo II foram comprovados por uma comissão do Vaticano e confirmados por decretos dos Papas Bento XVI e Francisco. Sua beatificação, após a comprovação do primeiro milagre – da freira francesa Marie Simon-Pierre, que alegou ter sido repentinamente curada de mal de Parkinson dois meses após a morte do Pontífice – foi realizada em 1º de maio de 2011, seis anos após sua morte.
Já o segundo milagre foi registrado na Costa Rica, com uma mulher, cuja identidade é mantida em segredo, que diz ter sido curada de um aneurisma cerebral após pedir a intercessão de João Paulo II.

Deixe uma resposta